Apesar da lona, adolescente de 14 anos morre em deslizamento de barreira no Córrego do Tiro

Na manhã desta terça-feira (7), uma barreira caiu no Córrego do Tiro, no Alto Santa Terezinha, comunidade que fica há um pouco mais de 90 metros da principal avenida de Linha do Tiro. Cinco casas foram atingidas, três pessoas ficaram feridas e a morte de um menino de 14 anos será paga por um salário mínimo às vítimas que resistirem da família. Os outros desabrigados, receberão R$1.500 em parcela única. Dessa forma, a velha política do “cala a boca do povo” e com mais 30 reais no mês da eleição, compra votos para matar mais gente no futuro.

O descaso das prefeituras com as áreas de risco, que fomenta o racismo ambiental, afeta diretamente a favela e, consequentemente, é nessa classe que se concentram as mortes. No Recife, por exemplo, a prefeitura aplicou apenas 17% das verbas destinadas à urbanização das áreas de risco nos últimos dez anos.

Dos R$980 milhões disponibilizados para isso, foram utilizados apenas R$164,6 milhões, conforme consta no Portal de Transparência da cidade. Na última sexta-feira (3), o governo de Pernambuco decretou luto de três dias pelas 128 mortes e o auxílio de um salário mínimo por cada óbito para as famílias que perderam seus entes queridos. Além disso, os desabrigados e desalojados poderão receber um auxílio de R$1.500,00 em parcela única. Dessa forma, quando a chuva passar (e faltam alguns meses para isso), e o tempo abrir, as janelas se abrirão em mais uma eleição. O lindo e o belo tomará conta das falas dos parlamentares e as 129 mortes computadas até agora (se é que não teremos mais), serão esquecidas pela pensão vitalícia fornecida pelo PSB.